Fogo destrói vegetação e assusta moradores em Santa Maria de Jetibá

Árvores nativas, frutíferas e eucaliptos viraram cinzas em vários pontos da Região Serrana nos últimos dias, entre eles, Afonso Cláudio e Santa Maria de Jetibá. O clima muito seco propicia queimadas sem precedentes. Variedades de árvores e aves são vítimas de mãos imprudentes e criminosas.

Fogo destrói vegetação e assusta moradores em Santa Maria de JetibáEm 2019, grandes queimadas ocorreram em Afonso Cláudio, causando grande prejuízo à natureza e preocupando moradores. Em alguns casos o Corpo de Bombeiros e homens da prefeitura de Afonso Cláudio tiveram muito trabalho para debelar o fogo. No Distrito de Fazenda Guandu e o Morro do Romário, próximo ao centro da cidade, ocorreram repetidas queimadas.

Em Santa Maria de Jetibá, moradores indignados relatam que a maioria dos incêndios da região é causada de forma proposital. Nos Distritos de São João do Garrafão e Caramuru, a incidência de incêndio já é recorde em relação ao mesmo período de 2018. De acordo com uma moradora, que prefere não se identificar, o fogo da noite de domingo (01) foi criminoso.

Uma grande área foi varrida pelo fogo e existia a preocupação do incêndio chegar até casas construídas próximas a algumas matas. O Diário ES foi comunicado sobre a ocorrência e contatou uma moradora da região que se mostrava apreensiva quanto ao grande risco para moradores. Ela contou que trabalhadores correram para apagar o fogo que aproximava de algumas casas.

“Aqui em São João do Garrafão a situação foi preocupante. O fogo tomou conta de uma plantação de eucalipto e existia o risco de chegar até a uma extensa mata. Tem um vilarejo aqui que foi tomado pela fumaça. Pedi socorro aos Bombeiros Voluntários de Santa Maria, mas eles estavam em outro incêndio na comunidade de Caramuru, onde o fogo passou perto de destruir granjas e residências”, contou a moradora.