Prefeito Cacau Lorenzoni recebe alunos para ato de conscientização ambiental em Marechal Floriano

Na tarde desta quinta (05), os alunos do Centro Educacional Vovó Fernandina fizeram uma visita ao gabinete do prefeito Cacau Lorenzoni, solicitando a prática da Lei Municipal n° 1046, que revigora o uso de sacolas biodegradáveis e oxibiodegradáveis nos estabelecimentos comerciais.

A creche já aderiu ao banimento dos sacos de lixo e o uso de ecobags, que são geralmente feitas de algodão ou outros materiais considerados sustentáveis, produtos desenvolvidos para substituir o uso das sacolas de plástico.

“Essa iniciativa de conscientização tem que começar na infância, e me sinto orgulhoso pelo trabalho que os professores e pedagogos vem realizando com as crianças. Parabéns a toda equipe gestora, e confesso que na tarde de hoje aprendi muito com os alunos”, ressaltou o prefeito João Carlos Lorenzoni.

Prefeito Cacau Lorenzoni recebe alunos para ato de conscientização ambiental em Marechal Floriano Entenda abaixo a diferença entre biodegradável e oxibiodegradável

Biodegradável – É decomposto pela ação de organismos vivos. O uso do termo geralmente pressupõe que os resíduos da decomposição não são tóxicos nem sofrerão bioacumulação. A maior parte do lixo de origem orgânica (papéis, tecidos de algodão, couro, madeira etc.) é biodegradável, e a maioria dos plásticos atuais não. *Com informações: Dicionário Brasileiro de Ciências Ambientais

Plástico oxibiodegradável – É aquele que recebe um aditivo para acelerar seu processo de degradação, mas não se decompõe em até seis meses. Não atende as normas técnicas nacionais e internacionais sobre biodegradação. Portanto, não é biodegradável. Este plástico, apenas divide-se em milhares de pedacinhos. No fim do processo não desaparece, mas vira um pó que pode parar em rios, lagos e mares. Isso significa que nossa geração poderá beber involuntariamente plástico oxibiodegradável misturado à água! E mais: os fragmentos podem ser ingeridos por animais silvestres e animais de criações nas fazendas, causando sérios danos ecológicos. *Com informações: Centro de Informações sobre Reciclagem e Meio Ambiente - RECICLOTECA