Atravessar a BR-262 passou a ser proibido em vários pontos da rodovia

Muitas pessoas que trafegam pela BR-262 podem estar cometendo infrações de trânsito sem saber. Um exemplo é no km 43,9, em Marechal Floriano, onde há o acesso para a conhecida “Estrada Velha”, muito usada para quem vai ao distrito de Soído de Cima e ao centro de Domingos Martins. Nesse local, passou a ser proibida a entrada de veículos que seguem de Marechal Floriano e precisam atravessar a rodovia, que passou a ter faixa dupla, o que configura infração de trânsito.

A solução seria seguir até o antigo restaurante Grossmutter, atravessar a pista, já que nesse local é permitido, e retornar. Outra alternativa é entrar pelo portal da cidade, que fica no km 40. Quem segue do centro de Domingos Martins para a BR-262, também não pode seguir para Vitória, mesmo com um trevo sinalizado para essa manobra. A solução seiria ir até o segundo trevo de Marechal Floriano, e voltar com destino a Vitória.

Também em Marechal Floriano, próximo ao trevo de acesso à sede do município – que fica em frente ao espaço onde é realizada a festa Italemanha – os motoristas que saem do centro da cidade e acessam comércios, até um restaurante às margens da pista, também estão cometendo infrações.

Outro ponto de proibição é no km 102,6, em Venda Nova do Imigrante. Motoristas que saem de comércios e de um loteamento no local em direção ao Centro do município também cometem infrações, pois o trecho também possui faixas duplas. Esses são três exemplos de locais com bastante fluxo de veículos, entretanto, ao longo da rodovia é possível identificar inúmeros trechos como estes.

De acordo com a assessoria de imprensa da Polícia Rodoviária Federal (PRF), “executar operação de conversão à direita ou à esquerda em locais proibidos pela sinalização é uma Infração grave, com penalidade de multa no valor de R$ 195,23 e punição de cinco pontos na carteira de habilitação”.

Na maioria desses pontos com faixa dupla, existia a permissão para a conversão de um lado ao outro da pista, identificado com faixas pontilhadas ou com “aberturas” sem pintura nos trechos onde os veículos acessavam esses locais. Entretanto, recentemente empresas contratadas pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) realizaram a pintura de nova sinalização horizontal.

De acordo com a assessoria de imprensa do Dnit, “tanto o km 43,9 quanto o km 102,6 receberam a sinalização pelo Programa Nacional de Segurança e Sinalização Rodoviária (BR-Legal) e agora apresentam faixa contínua. É importante destacar que a sinalização foi definida a partir de estudos técnicos e projetos específicos de engenharia que visam à segurança dos usuários da rodovia. Portanto, os motoristas devem procurar os locais apropriados para retorno”, destacou a nota da assessoria de imprensa.

Atravessar a BR 262 passou a ser proibido em vários pontos da rodoviaAinda sobre o km 102,6, a assessoria de imprensa do Dnit informou que o projeto da construção do loteamento foi aprovado, tendo como exigência a construção de um trevo no local, sob a responsabilidade do empreendedor. Entretanto, de acordo com o Dnit, não foi estipulado um prazo para a execução da obra.

Morador de Soído de Cima, o representante comercial Charles Ferreira relatou indignação com a atitude do Dnit de sinalizar com faixa dupla o trecho de acesso à Estrada Velha, proibindo a conversão dos motoristas oriundos de Marechal Floriano, mesmo havendo placas indicando a entrada ao distrito e aos empreendimentos turísticos da região.

“Eu e diversos moradores fomos prejudicados com essa atitude do Dnit de impedir esse acesso à Estrada Velha. Muitas pessoas passam por esse trecho diariamente e, agora, precisamos percorrer vários quilômetros, passando por dentro da Sede de Domingos Martins. Já vimos diversas vezes a viatura da Polícia Rodoviária Federal notificando os motoristas que atravessam sobre as faixas contínuas para entrar pela Estrada Velha”, disse o morador.

Charles acrescentou que o trevo de acesso entre a BR-262 e a Estrada Velha possui sinalização para que o motorista trafegue pela via. “O Dnit simplesmente pintou o trecho com faixas contínuas e não se preocupou se iria ou não prejudicar os usuários. Todos estavam acostumados a fazer esse caminho e iremos buscar ajuda para resolver esse problema”, afirmou o morador.