Tradição dos imigrantes italianos permanece intacta no distrito de Araguaya em Marechal Floriano

Presentear as crianças no primeiro dia do ano, independente de serem ou não serem parentes é uma tradição desde a época da imigração dos italianos que colonizaram o atual distrito de Araguaya, no município de Marechal Floriano. Na manhã deste primeiro dia do ano, as crianças de Araguaya fizeram filas nas portas das residências dos moradores.

Tradição dos imigrantes italianos permanece intacta no distrito de Araguaya em Marechal Floriano1Estes, por sua vez, na maioria estavam preparados para a recepção e presentearam a meninada, como ocorre há séculos com os descendentes e pessoas moradoras de uma forma geral de um distrito que se destaca pelos costumes italianos no Espírito Santo, desde a música, cardápios, linguagem e outros, além dessa ação que visa a presentear a criançada neste dia.

O secretário de Obras de Marechal Floriano, Antônio Malini, conhecido no distrito italiano de Araguaya, como “Toninho”, informou que neste primeiro dia do ano a sede do distrito amanheceu com as ruas movimentadas de crianças, algumas ainda nos braços dos pais, fazendo filas de casa em casa.

Tradição dos imigrantes italianos permanece intacta no distrito de Araguaya em Marechal Floriano2Preparados, segundo Toninho, os moradores ofertaram presentes que vão dos doces, balas, chocolates, brinquedinhos e até uma oferta em cédula ou moeda atual. “Lembro-me muito bem dos anos anteriores, quando ainda criança, neste primeiro dia do ano acordava cedo e ia me juntar à turminha de forma organizada, e chegar até as portas das residências e ganhar algo de bom. Hoje sou um morador comum que presenteia a atual meninada”, sorri.

Os descendentes das famílias Calvi, Delpuppo, Borgo, Catelan, Grecco, entre outras tradicionais de Araguaya, procedentes da imigração italiana, participam neste dia da festança da meninada, segundo informações de Toninho Malini. “Pelo que vemos ainda hoje essa manifestação iniciada pela comunidade italiana permanecerá viva por muitos séculos”, afirma feliz o secretário.

Para o descendente italiano Gelson Calvi o prazer de dar continuidade a este tipo de trabalho favorável à criançada não terá fim em Araguaya porque há muitos adultos que oferecem presentes na atualidade e, que quando crianças receberam. “Isso mostra que essa maneira de viver será eterna em Araguaya onde o reconhecimento amigável é visível e não possui idade”, disse Calvi.