Projeto da Banda de Música São Sebastião ensina música a estudantes em Afonso Cláudio

Com 68 anos de história, a Banda Musical São Sebastião está mais jovem do que nunca e abraçando causas nobres em Afonso Cláudio. Com o nome do santo padroeiro do município, ela está inserida a um contexto social de muita relevância para inúmeras crianças a partir de 08 anos de idade. Anteriormente um pouco esquecida, ela agora brilha com seus 23 alunos, sob a batuta do maestro Fernando Fagundes.

A Banda Musical São Sebastião é uma instituição sem fins lucrativos, de utilidade pública, aprovada pela Câmara Municipal desde 1990, por meio da lei 010/90. Desde então, ela está cada dia mais viva na memória de muitos músicos que fizeram e outros que ainda fazem sucesso Brasil afora. A Banda Musical São Sebastião está exercendo um papel fundamental na vida de estudantes das escolas de Afonso Cláudio.

Em 2019 o projeto “Revitalizando a Banda São Sebastião” deu certo, e sua presença na vida dos alunos e da sociedade é “obrigatória”. O presidente do projeto, Balbino Vargas Guisso, busca acautelar a criminalidade e o uso de entorpecentes, identificando os fatores de risco que agem sobre as crianças e adolescentes de Afonso Cláudio, sobretudo nas áreas de maior vulnerabilidade social. O projeto ensina música a alunos com idade a partir de 08 anos, matriculados nas escolas do município.

Acreditando cada vez mais no crescimento da educação do município, Balbino quer música na vida das crianças por acreditar que na somatória, o resultado será muito positivo. De acordo com o presidente, a parceria com as escolas facilita o desenvolvimento de atividades coletivas relacionadas à música. Disse também que o projeto oferece aulas de sopro, cordas, percussão, aulas de canto e palestras.

“Considerando que o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do município tem apresentado crescimento, e que o mesmo se deu através do investimento na educação, acreditamos que é através dela que poderemos utilizar novas formas de incluir crianças e jovens que se apresentam em estado de vulnerabilidade social, principalmente aqueles alunos que estão inseridos na periferia dos bairros de Afonso Cláudio”, relatou Balbino Vargas Guisso.