Observatório astronômico está sendo construído em Alto Caxixe

Venda Nova do Imigrante , 29 Setembro 2019

Observatório astronômico está sendo construído em Alto Caxixe

Venda Nova do Imigrante vai ganhar um observatório astronômico. O sistema será instalado em Alto Caxixe e permitirá que comunidade e instituições acessem as imagens do espaço remotamente. Além de observações dos astros, o local também vai abrigar câmeras e estações meteorológicas.

O observatório é resultado de um convênio entre a Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) e a Prefeitura de Venda Nova do Imigrante, cujas obras já foram iniciadas. “Esse equipamento nos coloca como município referência no que diz respeito às ciências astronômicas, atraindo turistas, alunos, professores, entre outros”, comenta o secretário municipal de Educação, Fábio Altoé.

Este será um dos observatórios mais modernos do país que pode ser controlado a distância, de acordo com Marcio Malacarne, coordenador do Gaturamo Observatório Astronômico (GOA), da Ufes. “Não será preciso estar no local para realizar a observação do céu. Além da Universidade, instituições parceiras e a própria comunidade poderão utilizá-lo mediante autorização”, explica Malacarne.

De acordo com a coordenadora de Apoio Difusão Cultural da Prefeitura, Barbara Premoli, o principal objetivo é estimular o pensamento e o senso crítico dos visitantes, em especial dos estudantes do ensino fundamental e médio, uma vez que a ciência só pode existir se tais questionamentos surgirem.

“No local onde ficarão os equipamentos, a prioridade de acesso é para os pesquisadores da Ufes. A população e estudantes terão uma programação para acompanhar imagens em tempo real, por meio de um telão, diretamente do auditório do Centro Cultural. Estrelas, cometas, planetas e eclipses poderão ser vistos, ao mesmo tempo, por até 500 pessoas, que é a capacidade máxima do auditório”, explicou.

A etapa de construção está em estado avançado. Depois que a Prefeitura concluir esta fase, caberá a Ufes a instalação dos equipamentos em um prazo estimado de seis meses. Quando estiver funcionando, o observatório vai gerar imagens que poderão ser acessadas por qualquer pessoa também pela internet, por meio do site http://www.astro.ufes.br.