Lei autorizou a criação do Museu da Imigração em Marechal Floriano desde 2017

A antiga estação ferroviária que também já foi chamada de Casa Cultural Clara Luíza Hulle Pereira, passou a se chamar através da Lei Municipal N°. 1.823, de 31 de maio de 2017, de Museu da Imigração, a lei, aprovada e sancionada pela Câmara Municipal, entrou em vigor na data de sua publicação.

São atribuições do Museu da Imigração: realizar projetos de pesquisa sobre a história da imigração no município de Marechal Floriano; criar acervo de fotos; colecionar e expor objetos, documentos e outros itens de valor histórico relacionados à imigração; coletar, ordenar integrar e preservar documentos e peças que possuam valor expressivo na formação histórica do Município de Marechal Floriano; utilizar do patrimônio cultural como recurso educacional, turístico e de inclusão social.

Lei autorizou a criação do Museu da Imigração em Marechal Floriano desde 2017Atualmente o acervo do museu conta com peças datadas desde o século XIII. A peça mais antiga, um jarro de bronze, que foi trazido por uma família alemã, faz parte das aproximadas oitenta peças que estão expostas aos visitantes, que contabilizam por semestre cerca de três mil pessoas. Os objetos contam parte da história da imigração alemã e italiana que influenciaram diretamente a cultura do município.

O museu também possui uma parte sacra, que contém peças do século XIX e XX. O espaço que comporta as peças que pertenceram a primeira igreja do município, ficou nomeada de “Sala Cultural Clara Luíza Hulle Pereira”. O espaço que é integrado ao museu, também pode ser utilizado para exposições ocasionais. 

As pessoas que se interessarem em fazer doações de peças para o acervo do museu podem procurar a Secretaria Municipal de Cultura e Turismo.

 

Lei autorizou a criação do Museu da Imigração em Marechal Floriano desde 2017

A antiga estação ferroviária que também já foi chamada de Casa Cultural Clara Luíza Hulle Pereira, passou a se chamar através da Lei Municipal N°. 1.823, de 31 de maio de 2017, de Museu da Imigração, a lei, aprovada e sancionada pela Câmara Municipal, entrou em vigor na data de sua publicação.

São atribuições do Museu da Imigração: realizar projetos de pesquisa sobre a história da imigração no município de Marechal Floriano; criar acervo de fotos; colecionar e expor objetos, documentos e outros itens de valor histórico relacionados à imigração; coletar, ordenar integrar e preservar documentos e peças que possuam valor expressivo na formação histórica do Município de Marechal Floriano; utilizar do patrimônio cultural como recurso educacional, turístico e de inclusão social.

Atualmente o acervo do museu conta com peças datadas desde o século XIII. A peça mais antiga, um jarro de bronze, que foi trazido por uma família alemã, faz parte das aproximadas oitenta peças que estão expostas aos visitantes, que contabilizam por semestre cerca de três mil pessoas. Os objetos contam parte da história da imigração alemã e italiana que influenciaram diretamente a cultura do município.

O museu também possui uma parte sacra, que contém peças do século XIX e XX. O espaço que comporta as peças que pertenceram a primeira igreja do município, ficou nomeada de “Sala Cultural Clara Luíza Hulle Pereira”. O espaço que é integrado ao museu, também pode ser utilizado para exposições ocasionais.

As pessoas que se interessarem em fazer doações de peças para o acervo do museu podem procurar a Secretaria Municipal de Cultura e Turismo.