Cafés especiais em alta: agricultores são premiados em concursos de qualidade

Planejamento, manejo de pragas e doenças, adubação adequada, investimento em qualidade e utilização das variedades desenvolvidas ou recomendadas pelo Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) são alguns segredos para a produção de café de qualidade. E para reconhecer os melhores cafés, foram realizadas premiações em Ibitirama, Afonso Cláudio e Iúna.

Os eventos contaram com diversas palestras que contribuíram para oferecer conhecimentos técnicos aos produtores, além de cupping técnico: os cafés foram provados por profissionais e expostos ao público e aos compradores.

Para produzirem café de qualidade, os agricultores capixabas recebem orientações do Incaper. “A atuação do Incaper consiste em atendimento de maneira individual, visita técnica e a realização de diversos eventos” explicou o coordenador do Escritório Local de Desenvolvimento Rural (ELDR) do Incaper em Afonso Cláudio, Victor dos Santos Rossi.

Os cuidados na seleção de variedades melhoradas, na condução das lavouras, colheita e pós-colheita são fundamentais para a produção de um café de qualidade.

Afonso Cláudio

Afonso Cláudio produz cafés especiais há mais de 50 anos e prevê uma produção de 295 mil sacas de café arábica e conilon. Segundo Rossi, os cafés do município são exportados para diversos países do mundo. “A produção deve ter foco na sustentabilidade: uso racional de insumos químicos, conservação do solo e proteção do meio ambiente. Esse evento reconhece a importância da cafeicultura. É um incentivo para que mais agricultores invistam em cafés especiais, agrega valor, melhora a renda e a qualidade de vida das famílias”, disse o extensionista do Incaper. Com foco nos agricultores familiares que produzem e comercializam cafés de qualidade no município, o Prêmio Cafés Especiais reconheceu as melhores amostras de Afonso Cláudio.

Ibitirama

Em Ibitirama, a premiação dos melhores cafés do município reuniu 250 participantes. A Mostra de Cafés Especiais elegeu os melhores grãos, que atingiram pontuações elevadas, comprovando a qualidade da cafeicultura do município. Com uma produção anual de 160 mil sacas, Ibitirama tem na produção de café arábica sua principal atividade econômica.

Iúna

Em Iúna, a mostra de cafés especiais contou com 200 participantes. A divulgação e premiação do V Concurso Municipal de Qualidade do Café incentiva os cafeicultores do município a produzirem cafés de excelência. É um reconhecimento àqueles que adotam as tecnologias recomendadas pelo Incaper. O município foi o primeiro do Estado em produção de café arábica: colheu uma safra de 400 mil sacas em 2018 e a previsão é de colher 250 mil sacas em 2019, segundo dados do IBGE.

Conheça os vencedores de cada município clicando aqui.