Dia Especial em Pecuária Bovina foi realizado em Alfredo Chaves

Atendendo a uma demanda dos produtores de leite, o Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) realizou o Dia Especial em Pecuária Bovina de Alfredo Chaves. O evento, realizado no Parque de Exposições Agropecuárias Reginaldo Roque Giori, contou com a presença de 328 pessoas vindas de diversos municípios do estado. A maioria, membro da Cooperativa de Laticínios de Alfredo Chaves (Clac).

João Medeiros Neto, coordenador do Escritório Local de Desenvolvimento Rural (ELDR) do Incaper em Alfredo Chaves explicou o motivo da realização do evento. “Devido à demanda trazida pelos cooperados, em atenção especial às instruções das normativas, e às exigências sanitárias e fiscais. Também pela busca por alternativas de alimentação de baixo custo e de boa qualidade para os animais, para suprir os períodos mais críticos do ano. Além disso, é importante destacar a importância da Cooperativa para região, que tem o leite como uma das principais fontes de renda para as famílias”, disse.

O Dia Especial teve palestra sobre “Implantação, Manejo e utilização dos BRS Capiaçú” com o extensionista do Incaper, Abner Luiz Castelão Campos da Fonseca. “O BRS Capiaçú é um capim lançado pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e que possui grande potencial para pecuária do Espírito Santo, já que a silagem desse capim constitui uma alternativa mais barata no período da seca, tendo efeito direto na diminuição do custo de produção do seu sistema”, disse o coordenador do ELDR de Alfredo Chaves.

A segunda palestra foi sobre “Como obter leite com qualidade”, com Robertson Valadão, engenheiro agrônomo e Secretário de Agricultura de Cachoeiro de Itapemirim. “Os participantes puderam aprender as técnicas e a importância de produzir leite com qualidade. Conheceram as exigências da legislação, os cuidados no manuseio do leite, principalmente através da higiene na ordenha, dos equipamentos e das instalações, como também dos produtos. Uma simples mudança de baixo custo no curral de uma pequena propriedade é suficiente para obter leite com qualidade”, acrescentou João Medeiros Neto.

A terceira palestra foi sobre “Instruções normativas 76 e 77 do Mapa”, ministrada por Ederson Gomes, médico veterinário e auditor fiscal federal agropecuário do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). O palestrante detalhou as minúcias das normativas 76, que é o regulamento técnico do leite cru refrigerado, pasteurizado e pasteurizado tipo A. Explicou também a normativa 77, sobre a inspeção sanitária da obtenção, acondicionamento e transporte do leite cru, até a recepção em estabelecimento registrado no serviço de inspeção oficial, além de abordar a sanidade do rebanho, boas práticas agropecuárias, coleta e transporte do leite e análise e seleção pelos laticínios.

“O evento foi esclarecedor e informativo, tanto da nova legislação como da nova opção de variedade de capim para alimentação do rebanho da pecuária de leite. O evento teve uma abrangência regional e atraiu produtores de leite de outros municípios, superando as nossas expectativas”, acrescentou João.