Incaper realiza curso de produção e consumo de orgânicos em Venda Nova do Imigrante

A produção agroecológica e orgânica ganha cada vez mais espaço nas propriedades rurais e na mesa dos brasileiros. Por este motivo, o município de Venda Nova do Imigrante foi sede de um curso que incluiu três dias de capacitação em técnicas de produção agroecológicas e comercialização dos produtos orgânicos.

A formação foi realizada pelo Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), em parceria com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

De acordo com a coordenadora de Agroecologia do Incaper, Andressa Alves, essa foi uma das ações da 15ª edição da campanha nacional “Produto Orgânico – melhor para a vida”, que teve início no dia 26 de maio e vai até maio de 2020. A campanha tem como objetivo incentivar o consumo de produtos orgânicos esclarecendo seus benefícios desses para a saúde humana e para o meio ambiente.

Ela disse ainda que uma das novidades nesse contexto, é que o Instituto desenvolveu o Milho ES-204 Imperador para a produção orgânica no Espírito Santo, as sementes foram distribuídas para vários agricultores em todo o Estado, os técnicos do Incaper estão acompanhando em seus municípios os campos de milho orientando práticas agroecológicas para esses agricultores.

“Estamos desenvolvendo um plano de formação continuada dos técnicos do Incaper na área da Agroecologia, para que eles estejam atualizados e para que ocorra continuamente uma troca de experiências entre os pesquisadores, técnicos e parceiros fortalecendo o atendimento ao agricultor agroecológico e ampliando a produção orgânica em todo o Estado”, disse Andressa Alves.

Atualmente existem 331 propriedades orgânicas cadastradas no Mapa, com destaque para os municípios de Santa Maria de Jetibá, Santa Leopoldina, Iconha, Cariacica e Santa Teresa.

Desafios para a produção orgânica, técnicas de cultivo, produção de sementes, compostagem, plantio direto, legislação para a produção orgânica, OCSs e certificação e controle de pragas, estiveram entre os diversos temas trabalhados no curso.

Eles também visitaram à Unidade Experimental de Agroecologia, instalada na Fazenda Experimental Mendes da Fonseca onde puderam visualizar vários processos e materiais para a produção de compostagem, além de práticas para o controle de pragas e experimentos com o plantio direto do Milho ES – 204 Imperador.

O Incaper acompanha 1.250 agricultores agroecológicos e orgânicos orientando técnicas e incentivando a comercialização através de feiras e compras institucionais como Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae) e Compra Direta de Alimentos (CDA) no Estado. Juntos, estes produtores (certificados e em transição) colhem cerca de 12.800 toneladas por mês. Os produtos mais cultivados são frutas e olerícolas.

A agroecologia ocupa 9.500 hectares do território capixaba, e está presente em pelo menos 40 municípios. Os principais municípios com propriedades certificadas são: Boa Esperança; Cariacica; Cachoeiro de Itapemirim; Ibitirama, Domingos Martins; Iconha; Iúna; Jaguaré; Laranja da Terra; Mantenópolis; Montanha; Muqui; Nova Venécia; Santa Leopoldina; Santa Teresa; Santa Maria de Jetibá; São Mateus, Venda Nova do Imigrante, Rio Bananal, Dores do Rio Preto.

O extensionista do escritório local do Incaper em São Gabriel da Palha, Célio Roberto Cuquetto, foi um dos participantes do curso. “Foram momentos fundamentais não só para os técnicos que já atuam com os orgânicos, mas para aqueles que estão cada vez mais próximos de tais práticas no campo. A ação possibilitou enxergarmos a importância que existe entre os agricultores familiares, os mediadores do campo e o consumidor final”, contou.

15 ª edição da campanha nacional “Produto Orgânico – melhor para a vida”

Realizada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) desde 2005 e estendida a todas as regiões do País, a campanha é marcada por diversas atividades, como feiras, seminários, exposições, degustação de produtos, panfletagem, rodas de conversa, trocas de sementes, eventos culturais, educativos e visitas de campo sobre qualidade de vida, sustentabilidade e agrobiodiversidade.

Ao longo da campanha, serão repassadas nas redes sociais e em diferentes atividades presenciais informações sobre os cuidados, direitos e obrigações que os produtores, consumidores, processadores e comerciantes devem ter para garantir que, ao comprar ou consumir produtos orgânicos em feiras, lojas, hotéis e restaurantes as pessoas estejam, de fato, levando e consumindo produtos verdadeiramente orgânicos.