GERAL POLÍTICA POLÍCIA TURISMO CULTURA AGRONEGÓCIO ESPORTE SAÚDE CLASSIFICADOS EVENTOS GUIA COMERCIAL
BUSCA   
ESCOLHA SUA CIDADE 21 DE JANEIRO DE 2017

 

Gastronomia

Histórico

 

 

06/01/2011

Gastronomia à beira-mar

 

 

 
O verão está “bombando” e nada mais convidativo do que uma ida à praia, seja para férias, um final de semana ou mesmo somente uma manhã de sol. Com o calor escaldante destes dias, não podemos esquecer de nos manter hidratados constantemente, ingerindo bastante líquido, seja água de coco, sucos de frutas ou a própria água, mineral ou não.
 
 
Vamos lembrar, ainda, daquela cervejinha ou chopp “estupidamente” gelados? Na beira da praia são companheiros habituais, para quem aprecia, é claro...
 
 
E as “caipifrutas”, hoje tão difundidas e preparadas ou com limão, que é a mais tradicional, com lima-da-Pérsia, com abacaxi, com maracujá e por aí vai... Utilizam-se a aguardente ou o rum, a vodka e, mais recentemente, o sakê. E a última moda, mesmo, é a “caipilé”, quer dizer, a caipirinha com picolé! Na praia é tudo de bom, mas perigosa! Beba com moderação...
 
 
Além destas, optar por uma taça de espumante, seja champagne, cava ou prosecco, combina bem com a praia. Inclusive já existem fabricantes disponibilizando-as em garrafinhas pequenas que, eu diria, são do tamanho exato para se manterem resfriadas enquanto são degustadas. O ideal é colocar as garrafinhas num recipiente com gelo na sombra e, pouco a pouco, sorvê-las gole a gole usando um canudo: “chique” no último! Vai bem, também, um “Clericot”, preparado com vinho branco, gelo e frutas picadas, muito pedido nas praias do Uruguai, como as de Punta del Leste, por exemplo. 
 
 
Agora falemos dos tira-gostos. Há que se tomar muito cuidado com o que se come na praia, haja vista que as condições de higiene não são devidamente respeitadas, em muitas das vezes. Os mariscos crus, como ostras, por exemplo, podem ser perigosíssimos, uma vez que se deterioram rapidamente se não estiverem devidamente conservados sob refrigeração. Procure, então, utilizar os serviços de bares e restaurantes certificados pelas autoridades sanitárias, as quais garantem a qualidade dos produtos e de sua manipulação. E resistir a um peixinho fresco frito na hora, saindo de uma cozinha asseada e organizada, quem há de?
 
 
Se a praia em que estiver for na cidade do Rio de Janeiro, a pedida mais tradicional é o “biscoito paulista”, umas rosquinhas de polvilho supercrocantes, salgadas ou doces, que são fabricadas lá, quer dizer, são cariocas “da gema” e que podem ser acompanhadas por um copo de mate gelado com ou sem limonada, vendidos por ambulantes que carregam um ou até dois recipientes de aço inox por suas areias quentes.
 
 
Ainda no Rio, após a praia, é muito comum ir para um dos diversos “butecos” na orla e deliciar-se com alguns chopps e tira-gostos. São famosos os bolinhos de aipim recheados com camarão e catupiry do Bracarense, com suas mesinhas na calçada e situado no bairro do Leblon, ou os bolinhos de bacalhau do Garota de Ipanema, localizado no bairro de mesmo nome e imortalizado pela música composta por Vinícius de Morais, freqüentador assíduo do local.
 
 
Se a praia for ao nordeste, na Bahia, por exemplo, o carro-chefe é o acarajé, aquele bolinho preparado com uma massa de feijão-fradinho, frito na sua frente no azeite de dendê por baianas sempre vestidas a caráter, recheados com camarões secos e vatapá ou caruru, e que podem ser “quentes” (cuidado!), ou seja, com MUITA PIMENTA, ou frio, mais palatável para nós que não estamos tão acostumados com este tempero. Também muito pedido lá é o caldinho de lambreta, um molusco colhido na região e que é cozido e servido com um molho vinagrete e com limão. É muito saboroso e não dá vontade de parar de comer!
 
 
Se subirmos mais ao norte, pelas praias de Pernambuco, Alagoas, Rio Grande do Norte e Ceará, nos encantaremos com os pratos preparados com camarões fresquíssimos e lagostas. Os camarões podem ser servidos fritos, em bobós, “escondidinho” ou na moranga. Quanto às lagostas, podemos escolher receitas como saladas de maionese, grelhadas, gratinadas ou assadas no forno com manteiga. São todas saborosíssimas e os preços são bastante convidativos: viajem para lá e confiram vocês mesmos!
 
 
Um capítulo à parte sobre a gastronomia à beira-mar trata dos sorvetes. Ao longo dos quase 7.400 km de costa marítima do nosso país, os sabores dos sorvetes que encontramos são os mais diversos e deliciosos, preparados com frutas regionais ou com os sabores conhecidos de chocolate, baunilha, nozes e outras castanhas, e muito mais. Em forma de picolés ou servidos nas casquinhas ou copinhos, fazem a alegria da garotada e dos adultos também, pois, além de nutritivos são refrescantes. Mas lembre-se de escolher aqueles de marcas conhecidas, com padrão de qualidade e higiene controlados, que evitarão surpresas desagradáveis.
 
 
Agora que o sol já está se pondo, é hora de recolher a barraca, bóias e brinquedos das crianças, chinelos, cadeiras, isopor, frescobol, pranchas e mais um monte de coisas e seguir para casa. Um bom banho frio de chuveiro ou de mangueira, colocar os calções, maiôs e biquinis para secar, descansar um pouco e partir para o segundo tempo, que pode ser um jantarzinho leve, com saladas e grelhados, ou um sanduíche, porque ninguém é de ferro! 
 
 
Durante todo o dia, não se esqueça de se proteger, assim como as crianças, do sol. Um bom filtro solar, boné ou chapéu e uma barraca de praia, são fundamentais. Espalhe em todos o filtro solar a cada duas horas, pois o suor retira a proteção. 
 
 
Dedique uma atenção especial aos pequenos, pois, se a praia tiver muita gente, os casos de crianças perdidas é muito comum, já que elas se distraem e se afastam dos pais ou responsáveis inadvertidamente. E, também, todo o cuidado é pouco com as ondas e as correntezas do mar! Não tire os olhos dos baixinhos...
 
E amanhã, se fizer sol, tem mais praia: vamos aproveitar!
 

 

 

 

 

Silvia Regina

07/01/2011
05h45

INCRIVEL!!!!! O Sr. Mario sempre nos supreende pois seus artigos alem de serem muito agradavel é sempre uma verdadeira aula de BRASIL. PARABENS!!!!


Reportar abuso

Carlos Sá Pinto

07/01/2011
15h55

Me senti fazendo um TOUR pelo nosso querido Brasil. E olha que foi bem baratinho. Parabéns, Carlos


Reportar abuso

João Evangelista

09/01/2011
17h02

Mario, inspirado no seu artigo, hoje minha esposa fez um filezinho de tilápia frito, com batatas fritas e uma bela salada, bem acompanhada de uma cervejinha gelada. Foi delicioso! Parabéns pela Coluna! Vc é sempre inspirador!


Reportar abuso

Cristina Ramos

10/01/2011
12h46

Maravilhoso artigo de verão...Além de educativo e cultural é um deleite a diversos órgãos de sentido!!! Parabéns mais uma vez...


Reportar abuso

 

 
2016 (1)
 

Maio (1)

 

 

» Sem tempero não dá!...

2015 (4)
2014 (3)
2013 (6)
2012 (12)
2011 (12)
2010 (15)

 





GERAL POLÍTICA POLÍCIA TURISMO CULTURA AGRONEGÓCIO ESPORTE SAÚDE CLASSIFICADOS EVENTOS GUIA COMERCIAL
BUSCA   
Termo de Uso | Política de Privacidade | Anúncios Publicitários | Contatos

© 2009 Montanhas Capixabas - Todos os direitos reservados