GERAL POLÍTICA POLÍCIA TURISMO CULTURA AGRONEGÓCIO ESPORTE SAÚDE CLASSIFICADOS EVENTOS GUIA COMERCIAL
BUSCA   
ESCOLHA SUA CIDADE 21 DE JANEIRO DE 2017

 

Coluna Pomerana

Histórico

 

 

30/10/2015

A Pomerânia ao longo dos últimos 80 anos

 

 



Ivan Seibel

Uma exata avaliação da evolução da história, das modificações sócio-econômicas, culturais e políticas desta pequena região, sem sombra de dúvidas implica em gigantescos estudos. Não se tem a pretensão de querer resumir em algumas poucos páginas semelhante trabalho. Está-se tentando apenas oferecer ao leitor uma ideia do que este poderia pesquisar caso a sua curiosidade investigatigativa o conduzisse na procura de mais informações sobre o tema.
 

A Pomerânia alemã de hoje

No início da década de 1930 a Alemanha como um todo ainda se encontrava em uma situação sócio-economica dramática, resultante das terríveis consequências da Primeira Guerra Mundial. A República de Weimar fracassara. Os movimentos sociais, a pressão dos grupos comunistas contrapondo-se às tentativas dos grupos econômicos mais tradicionais de reconstruir o pais, deram margem ao surgimento de um Movimento Nacional Socialista. Um povo na procura de um “salvador da Pátria” passou a apludir aquele que, dez anos mais tarde novamente o levou a aniquilação.
 

Alemanha em 1924

Tudo isto, agora sob um olhar mais focado, também aconteceu na Pomerânia que naquela época já fazia parte de uma Província Alemã. Os grandes proprietários de terras, em sua maioria pertencentes a uma das cerca de três
Os colonos-soldados pomeranos.

Mas, afinal, quem eram eles? Eram colonos ou eram soldados? Onde terminava a função de um e onde começava a do outro? Sabemos que conheciam bem a vida do campo. Na verdade, por ocasião da Segunda Guerra Mundial alguns poucos haviam se alistado voluntariamente enquanto que outros foram convocados para os quarteis. Aqueles que estavam nas escolas agrícolas, naqueles tempos transformados em quarteis improvisados para lá tinham ido para centemas e meia de famílias integrantes da “baixa nobresa” se encontravam em grandes didiculdades financeiras. Mesmo assim, a gricultura ainda produzia muitos alimentos.

A Pomerânia, outrora chamada de “Celeiro da Europa”, com suas terras planas, seus rios e lagos, continuava prododuzindo alimentos.


Avanço polonês em 1945

Na primavera de 1945, o Exército Vermelho dividiu esta região seguindo a linha dos rios Oder-Neisse entre o que depois passou a chamar de Republica Democrática Alemã e a República Popular da Polônia. Poucas semanas mais tarde, tropas poloneses, com o consentimento dos Soviéticos avançaram e direção a oeste, tomando a Capital provincial de Stetin e estabelecendo novas fronteiras que persistem até os dias atuais.

No decorrer dos meses seguintes praticamente toda a população da Pomerânia Ori-ental, de origem gemânica, segundo alguns cálculos, cer-ca de 2.300.000 pessoas, foi deslocada para o ocidente e em seu lugar reassentados refugiados eslavos e polone-ses. Da mesma forma, muitos integrantes da população da região mais ocidental precisou refugiar-se na República Federal da Alemanha ou outros países. Muitos integrantes desta população, sob o argumento de serem “Burgueses”, “capitalistas” e “inimigos do estado” foram sumariamente executados pelos governos comunistas.
 

Alemanha "repartida"

Depois de tudo isto se seguiram os 45 anos de uma ditadura comunista com as suas conse-quências devastadores sobre o povo e a terra. O resultado foi um empobrecimento generalizado, nos mesmos moldes de qualquer outro país comunista desta época.
 

Províncias pomeranas

Já em 1994, depois da união das duas Alemanhas, foram criadas as “Associações Muni-cipais” de Nordvorpommern, Ostvorpommern, Rügen e Uecker-Randow e as cidades independentes de Greifswald e Stralsund. Também na Polonia, com a reforma administrativa ocorrida em 1999, nestes mesmos moldes surgiram as províncias Pomerânia adquirirem um conhecimento que viesse a melhorar o desempenho do seu trabalho na lavoura. Com toda esta mudança os novos colonos-soldados tiveram que aprender os valores básicos da vida militar. Precisaram assimilar o conceito de hierarquia e de disciplina. Adquiriram novos valores e novas crenças e familiarizaram-se com novos cuidados com a saúde. Surgiram problemas como ansiedade, angústia e estresse, especialmente durante o período de adaptação. A falta de sono precisou ser tratada pelo cansaço decorrente do Ocidental com sede administrativa em Szczecin e Pomerânia (incluindo Pomerellens) com sede administrativa em Gdansk.

A Euro Região da Pomerânia, mesmo já tendo sido criada em 1995, dentro da política de atuação da União Europeia, apesar de não haverem ambições politico-fronteiriças, quer reaproximar toda esta área, tanto da Alemanha como da Polônia, dentro de múltiplos projetos de desenvolvimento sócio-econô-mico, cultural e científico.

Já a partir da reforma de 2011, no âmbito de Estado de Mecklenburg-Vorpommern, a criação das Regiões de Vorpommern-Rügen e Vorpom-mern-Greifswald e a instalação de suas respectivas adminis-trações regionais em Stralsund e Greifswald promete trazer um grande impulso ao desenvolvi-mento de toda esta região.

Fonte: Folha Pomerana Express (www.folhapomerana.blogspot.com.br)
 

 

 

 

 

 

 
2016 (5)
 

Outubro (1)

 

 

» Como viviam os pomeranos ...

 

Setembro (1)

 

 

 

Maio (1)

 

 

 

Abril (1)

 

 

 

Fevereiro (1)

 

 

2015 (3)

 





GERAL POLÍTICA POLÍCIA TURISMO CULTURA AGRONEGÓCIO ESPORTE SAÚDE CLASSIFICADOS EVENTOS GUIA COMERCIAL
BUSCA   
Termo de Uso | Política de Privacidade | Anúncios Publicitários | Contatos

© 2009 Montanhas Capixabas - Todos os direitos reservados