GERAL POLÍTICA POLÍCIA TURISMO CULTURA AGRONEGÓCIO ESPORTE SAÚDE CLASSIFICADOS EVENTOS GUIA COMERCIAL
BUSCA   
ESCOLHA SUA CIDADE 20 DE JANEIRO DE 2017

 

Vida Saudável - Dicas de Saúde

Histórico

 

 

07/10/2015

Obesidade Infantil: como tratar?

 

 


Considerado um dos maiores problemas de saúde pública no mundo, a obesidade se agrava ainda mais com o crescimento nos índices de sobrepeso entre as crianças. No Brasil, o percentual de crianças com excesso de peso, entre 5 e 9 anos, já chega a 33,5% e chamam a atenção para a questão.

Mais sedentárias e comendo pior, as crianças estão engordando, e o que é mais triste, estão adoecendo. Sintomas como pressão sanguínea alta, manifestação de diabetes tipo 2 precocemente e níveis elevados de colesterol no sangue são alguns dos sintomas sentidos pelos pequenos. Há também, efeitos psicológicos, como a baixa autoestima, imagem corporal negativa e depressão.

A Organização Mundial de Saúde estima que, se nada for feito para mudar esse quadro, até o ano de 2025, poderemos ter 75 milhões de crianças com sobrepeso e obesidade no Brasil. Especialista no tratamento de Diabetes e Pesquisador na área da Nutrição, o médico Patrick Rocha tem conquistado repercussão na internet esclarecendo sem rodeios os mitos sobre a alimentação. 

Nesta entrevista, o Dr. Rocha esclarece dúvidas e mostra como a saúde alimentar infantil está sendo comprometida principalmente pela desinformação:

1. O que é Obesidade Infantil? 

A criança é identificada como obesa quando seu peso corporal ultrapassa em 15% o peso médio correspondente a sua idade. Indo além, podemos considerar que é uma condição em que o excesso de gordura corporal afeta negativamente a saúde e o bem-estar de uma criança. 

2. Quais são os maiores problemas da alimentação infantil nos dias de hoje?

É preocupante o fato de que o crescimento do índice de obesidade infantil pode estar condenando a saúde desta geração. Crianças com sobrepeso hoje, serão adultos doentes amanhã. O caminho da transformação passa pela educação alimentar. Acredito também, que outro fator agravante desse quadro de crescimento da obesidade infantil, é o fato do medo da violência ter mudado hábitos simples que contribuíam para a saúde, como brincar na rua ou ir a pé para a escola. As crianças estão se exercitando menos e comendo pior, e assim estão engordando.

3. As pessoas menosprezam o problema?

Eu não diria que menosprezam este problema. Muitas pessoas estão é desinformadas mesmo. Acredito que se soubessem o quão grave para saúde de adultos e crianças é a ingestão de alguns alimentos, como o trigo e produtos light por exemplo, mudariam a alimentação. Mas a informação não chega e esse é um ponto chave. Existe conflito de interesses de diversas indústrias. 

4. Quais hábitos alimentares são considerados os principais vilões?

Podemos destacar o consumo frequente de alimentos industriais, como congelados, sorvetes, biscoitos recheados e produtos lights, como grandes sabotados da saúde. Além disso, não podemos esquecer o quão prejudicial é para o organismo o consumo exagerado de farináceos de trigo, como pães e massas, que entram exageradamente no cardápio diário.

5. Como funciona o tratamento da obesidade infantil?

O tratamento da obesidade infantil exige a participação da família de forma a incentivar a criança a adotar estilos saudáveis de vida que ajudam a combater a obesidade. É importante que os adultos desenvolvam maior consciência sobre o consumo de alimentos e que as crianças comecem a aprender isso desde cedo. Quanto mais cedo começar a educação alimentar, melhor será para a saúde. 

6. Qual a sua sugestão como profissional da medicina para diminuir os indices de obesidade infantil?

Para reverter esse quadro é importante ter consciência que a mudança começa em casa, com a melhora dos hábitos alimentares de toda a família. É essencial tentar evitar o consumo de alimentos ricos em gorduras trans e açúcar e que são pobres em nutrientes, como fast-food, congelados, biscoitos e doces, que geralmente recheiam o cardápio dos pequenos. Outra questão essencial a ser discutida, é o que as pessoas não estão incluindo na dieta diária. É importante ingerir alimentos naturais, ricos em gorduras saudáveis, como ovos caipiras, abacate, dentre outros considerados fundamentais para o bom desenvolvimento da criança. Os pais são os primeiros modelos de comportamento para as crianças. Além disso, é importante ter consciência que quanto mais avançada a idade, mais difícil será para mudar os hábitos. 

Fonte: dino.com.br
 

 

 

 

 

 

 
2016 (13)
 

Setembro (1)

 

 

» O diagnóstico de câncer d...

 

Agosto (1)

 

 

 

Julho (1)

 

 

 

Junho (3)

 

 

 

Maio (1)

 

 

 

Abril (2)

 

 

 

Março (1)

 

 

 

Fevereiro (2)

 

 

 

Janeiro (1)

 

 

2015 (12)
2014 (12)
2013 (8)
2012 (5)
2011 (10)
2010 (7)

 





GERAL POLÍTICA POLÍCIA TURISMO CULTURA AGRONEGÓCIO ESPORTE SAÚDE CLASSIFICADOS EVENTOS GUIA COMERCIAL
BUSCA   
Termo de Uso | Política de Privacidade | Anúncios Publicitários | Contatos

© 2009 Montanhas Capixabas - Todos os direitos reservados