GERAL POLÍTICA POLÍCIA TURISMO CULTURA AGRONEGÓCIO ESPORTE SAÚDE CLASSIFICADOS EVENTOS GUIA COMERCIAL
BUSCA   
ESCOLHA SUA CIDADE 22 DE JANEIRO DE 2017

 

Vida Saudável - Dicas de Saúde

Histórico

 

 

11/09/2014

Mau hálito atinge quase 40% da populacao mundial

 

 

 

Estudos da Organização Mundial de Saúde (OMS) revelam que quase 40% da população mundial sofre de halitose, também conhecida popularmente como mau hálito. O número pode parecer um exagero, mas a grande maioria das pessoas simplesmente desconhece que sofre com esse problema.

 
Em 90% dos casos a halitose está relacionada à existência de cáries e a má higiene bucal. Porém, o problema pode ter sua origem associada a doenças respiratórias, como a sinusite e amidalite; com complicações digestivas, casos de erupção gástrica, dispepsia, neoplasias e úlcera; ou até mesmo devido ao mau funcionamento do metabolismo, o que envolveria enfermidades febris, alterações hormonais e até mesmo estresse.
 
“A halitose nada mais é que uma alteração desagradável do hálito, geralmente causada por uma mudança nas condições fisiológicas. Se deve principalmente ao acúmulo de restos alimentares nos espaços das próteses fixas e móveis (dentaduras), entre os dentes e também no dorso da língua, local que muita gente deixa de escovar”, explica o Dr. José Henrique de Oliveira, cirurgião dentista e diretor do INPAO Dental.
 
Um bom exemplo de alteração nas condições fisiológicas acontece à noite, quando naturalmente ocorre uma diminuição do fluxo salivar. Com isso, a proliferação de bactérias na boca que fermentam restos alimentares aumenta, causando mau hálito ao acordar.
 
“A melhor forma de prevenção é escovar corretamente os dentes após as refeições, principalmente à noite, antes de dormir. A utilização de fio dental e a limpeza da língua são fundamentais para evitar qualquer acúmulo de restos de comida. Já o uso de enxaguante bucal é apenas um paliativo, porque não atua diretamente na causa do problema”, afirma.
 
Outras medidas também podem ser tomadas para atenuar as causas da halitose. A ingestão de água com frequência e o consumo de alimentos com fibras contribuem para a limpeza da boca, assim como a redução de comidas gordurosas, cigarros, café e frituras.
 
“Também é muito importante visitar regularmente um cirurgião dentista. Primeiro porque ele é capaz de realizar uma limpeza mais profunda, principalmente da placa bacteriana e do tártaro, fatores que contribuem para a halitose. Em segundo lugar, o profissional pode detectar e tratar outras situações que podem causar o mau hálito, como uma gengivite ou próteses e restaurações com algum problema de fixação, por exemplo”, finaliza o Dr. José.
 
Vale lembrar que se essas ações não derem resultado, é recomendável que a pessoa consulte um médico para ter certeza de que o seu mau hálito não está relacionado a um problema mais grave.
 
Fonte: dino.com.br
 

 

 

 

 

 

 
2016 (13)
 

Setembro (1)

 

 

» O diagnóstico de câncer d...

 

Agosto (1)

 

 

 

Julho (1)

 

 

 

Junho (3)

 

 

 

Maio (1)

 

 

 

Abril (2)

 

 

 

Março (1)

 

 

 

Fevereiro (2)

 

 

 

Janeiro (1)

 

 

2015 (12)
2014 (12)
2013 (8)
2012 (5)
2011 (10)
2010 (7)

 





GERAL POLÍTICA POLÍCIA TURISMO CULTURA AGRONEGÓCIO ESPORTE SAÚDE CLASSIFICADOS EVENTOS GUIA COMERCIAL
BUSCA   
Termo de Uso | Política de Privacidade | Anúncios Publicitários | Contatos

© 2009 Montanhas Capixabas - Todos os direitos reservados