GERAL POLÍTICA POLÍCIA TURISMO CULTURA AGRONEGÓCIO ESPORTE SAÚDE CLASSIFICADOS EVENTOS GUIA COMERCIAL
BUSCA   
ESCOLHA SUA CIDADE 22 DE JANEIRO DE 2017

 

Vida Saudável - Dicas de Saúde

Histórico

 

 

12/11/2013

Aproximadamente 291 milhões de mulheres no mundo são portadoras do HPV

 

 

 

O HPV é uma doença sexualmente transmissível e altamente contagiosa. A sigla HPV, proveniente do inglês Human Papiloma Virus, (papiloma humano) é o nome dado há um grupo de vírus que engloba mais de cem tipos diferentes. Acomete principalmente a pele, mucosas genitais como: vulva, vagina, colo de útero e pênis, podendo provocar o aparecimento de verrugas e câncer de colo de útero, vagina, vulva e pênis.

 
Causa
 
O HPV é uma doença sexualmente transmissível. A ginecologista e obstetra, Dra. Laylla Lemes Carneiro, explica que o HPV é altamente contagioso e muito frequente, mas transitório. “Geralmente a infecção regride espontaneamente. Mas existem casos em que a infecção persiste e são nestas ocorrências que diagnosticamos a infecção causada por tipo viral oncogênico, que se não diagnosticado e tratado pode progredir para o câncer, principalmente no colo do útero, mas também na vagina, vulva, ânus, pênis, orofaringe e boca”, diz a médica.
 
De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), aproximadamente 291 milhões de mulheres no mundo são portadoras do HPV. No Brasil, a cada ano, 685 mil pessoas são infectadas por algum tipo do vírus.
 
Segundo o Instituto Nacional de Câncer – Inca, pelo menos, 13 tipos de HPV são considerados oncogênicos, sendo os tipos 16, 18, 31, 33, 45 e 58 apontados como sendo os com alto risco de lesões e câncer. Somente os tipos 16, 18 são responsáveis por 70% dos casos dos casos de câncer do colo de útero. Estimativas indicam que 270 mil mulheres morrem em todo o mundo devido à doença. Em 2011, somente no Brasil, 5.160 mulheres morreram em decorrência deste tipo de câncer. O Inca estima para 2013 o surgimento de 17.540 novos casos.
 
Prevenção
 
A médica explique que o uso de preservativo é fundamental para a prevenção do vírus HPV, mas alerta que mesmo com seu uso, o exame clínico também deve ser feito como método de prevenção. “É importante ressaltar que as mulheres visitem o ginecologista pelo menos uma vez ao ano para realizar o papanicolau, que é o exame preventivo, deve ser feito pelas mulheres com idade entre 25 e 64 anos, que têm ou já tiveram atividade sexual. A prevenção continua sendo o melhor remédio”, orienta a médica. 
 
Vacina
 
A faixa etária para a vacinação contra o vírus HPV, usada na prevenção de câncer de colo do útero já está sendo ampliada pelo Ministério da Saúde. Em 2014, meninas de 11 aos 13 anos já poderão receber as três doses necessárias à imunização, a dose inicial, a segunda um mês depois e a terceira seis meses depois da primeira. Em 2015, começa a vacinação para adolescentes de 9 a 11 anos.
 
Existem duas vacinas contra os tipos mais presentes no câncer de colo do útero (HPV-16 e HPV-18): a quadrivalente que previne contra os tipos 16 e 18, presentes em 70% dos casos de câncer de colo do útero e contra os tipos 6 e 11, presentes em 90% dos casos de verrugas genitais e a bivalente, específica para os subtipos 16 e 18. Ambas comercializadas no Brasil.
 

 

 

 

 

 

 
2016 (13)
 

Setembro (1)

 

 

» O diagnóstico de câncer d...

 

Agosto (1)

 

 

 

Julho (1)

 

 

 

Junho (3)

 

 

 

Maio (1)

 

 

 

Abril (2)

 

 

 

Março (1)

 

 

 

Fevereiro (2)

 

 

 

Janeiro (1)

 

 

2015 (12)
2014 (12)
2013 (8)
2012 (5)
2011 (10)
2010 (7)

 





GERAL POLÍTICA POLÍCIA TURISMO CULTURA AGRONEGÓCIO ESPORTE SAÚDE CLASSIFICADOS EVENTOS GUIA COMERCIAL
BUSCA   
Termo de Uso | Política de Privacidade | Anúncios Publicitários | Contatos

© 2009 Montanhas Capixabas - Todos os direitos reservados