GERAL POLÍTICA POLÍCIA TURISMO CULTURA AGRONEGÓCIO ESPORTE SAÚDE CLASSIFICADOS EVENTOS GUIA COMERCIAL
BUSCA   
ESCOLHA SUA CIDADE 21 DE JANEIRO DE 2017

 

A Arte das Montanhas

Histórico

 

 

22/01/2011

Utilidade da Arte

 

 

 
Durante o “Trote da Cidadania” na UVV (2010) fui o palestrante da noite de recepção aos calouros dos cursos daquela universidade. O tema proposto por eles: “A Arte como transformadora da vida”, me entusiasmou.
 
Foi interessante para mim, pintor local, mostrar para quase 400 estudantes atentos, a influência da perspectiva artística em nossas vidas. Eles iniciavam a última etapa da formação acadêmica, que visa preparar cidadãos para servirem à sociedade, em diferentes áreas profissionais no mundo objetivo.
 
A maneira eficiente para transformarmos a vida pela arte é provocar, interessar e sensibilizar pessoas na troca de experiências. Essa relação se faz através dos diferentes tipos de arte do espaço ou do tempo, mas ela só acontece quando alguém se sensibiliza apreciando as obras criadas pelos artistas e necessariamente captadas por um dos sentidos do observador. Não existe arte sem público.
 
A vivência proporcionada a qualquer indivíduo por algo (abstrato ou concreto) elaborado por outra pessoa, que toca o espírito propiciando uma percepção estética destes objetos ou fenômenos criados, é arte. A natureza da arte não está na obra em si, mas na relação obra/observador. Amor e arte são impossíveis sem parceiros.  Daí o grande interesse dos artistas pelo público e pela crítica.
 
Ser artista não é pertencer a uma classe especial de homens, mas ter atitude e interagir, pois todo homem comunicador é um artista especial.
 
Um exemplo prático de como a vivência de experiências artísticas e o interesse por elas são úteis à nossa percepção do mundo, melhorando nosso cotidiano, ilustrou a palestra:
 
Imagine as famílias “A” e “B”, morando nos apartamentos “1” e “2”, na cobertura de um prédio. Ambas gostam de esporte, shopping, igreja, parque de diversões, praia... Os filhos estudam na escola do bairro e os pais têm empregos equivalentes. Vizinhos de porta têm ótima convivência no corredor, elevador, área de lazer e confraternizações, mas sem intimidade.
 
Nos dois apartamentos, quando as famílias lanchavam preparando-se para mais um dia de escola e trabalho, acidente semelhante ocorreu nas duas mesas: o café foi entornado sobre a toalha.
 
A família “A” arma o barraco condenando veementemente o infrator. Discutem sobre falta de modos, trabalho adicional, preço da água e sabão, fatos desagradáveis do passado... E a discussão continua dentro do carro na saída da casa. O motorista com a atenção prejudicada bate no ônibus estacionado. Todos lamentam o prejuízo e o incômodo, esquecendo o café derramado.
 
A família “B”, além das atividades em comum com os vizinhos, gosta de freqüentar museus, exposições de arte, bibliotecas, teatro, audições de música, poesia, e conversar sobre esses assuntos. Quando a mancha de café se espalhou sobre a toalha, alguém apontou a semelhança dela com uma pintura vista por todos eles em exposição recente. O diálogo transcorreu sobre a beleza dos castanhos da mancha, formas que surgiram e suas metamorfoses.
 
Conscientes do trabalho adicional, lavar a toalha, o acidente em “B” não extrapolou a sua própria dimensão. Antes propiciou momentos agradáveis de percepção estética e convivência. Tendo a sensibilidade lapidada pela arte, a família “B” chegou tranqüila à escola e ao trabalho. Com espírito leve e agradável sensação de paz, principiou um bom dia.
 
 

A Arte das Montanhas
 
Se você é pintor, escritor, músico, coreógrafo, cineasta, escultor, artesão, enfim, produtor de arte, reside na região das montanhas capixabas ou proximidades e gostaria de compartilhar conosco o seu trabalho, envie-nos um pequeno texto e/ou fotos e teremos prazer em divulgá-los.
 
Mensagens para: admin@montanhascapixabas.com.br (assunto: Coluna de Artes).
 

 

 

 

 

Henrique E. Brotto Hulle

26/01/2011
06h15

Lindo texto, uma ótima reflexão para os dias de hoje. parabéns sr. galveas, gostaria de deixar aqui um pedido. que o sr. faça uma exposição de seus belos quadros em nossa cidade.


Reportar abuso

 

 
2016 (4)
 

Dezembro (1)

 

 

» Gerundismo: uma praga ava...

 

Agosto (1)

 

 

 

Julho (1)

 

 

 

Junho (1)

 

 

2015 (2)
2014 (1)
2013 (3)
2012 (2)
2011 (5)
2010 (8)

 





GERAL POLÍTICA POLÍCIA TURISMO CULTURA AGRONEGÓCIO ESPORTE SAÚDE CLASSIFICADOS EVENTOS GUIA COMERCIAL
BUSCA   
Termo de Uso | Política de Privacidade | Anúncios Publicitários | Contatos

© 2009 Montanhas Capixabas - Todos os direitos reservados